• Nova Folha Regional

Quase duas décadas de espera pela reforma do Mercado Público


Há quase duas décadas, Guaíba espera pela reforma do antigo Matadouro Municipal, no Centro da cidade. Uma das mais antigas construções que permanece erguida na cidade, irá transformar-se no Mercado de Cultura Pedras Brancas. O último projeto de reformas iniciou em 2017. A empresa vencedora do processo licitatório da 1ª etapa da fase contemplava a demolição do telhado existente (estrutura e telhas de cerâmicas) e reconstrução do sistema de cobertura, incluindo estrutura, telhamento e captação das águas pluviais. A empresa vencedora começou a obra, retirou o telhado do prédio, mas a prefeitura cancelou contrato alegando que a empresa não cumpriu os prazos.Fotos Valmir Michelon/Acervo Nova Folha












BREVE HISTÓRICO: O antigo Mercado Público havia sido inaugurado em 1995. Antes disso, o prédio construído pela prefeitura de Porto Alegre em 1753, foi Matadouro Municipal, chegou a abrigar comércio, oficina e depósito da Secretaria Municipal de Obras. Em abril de 2003 os 18 comerciantes deixaram o local com a esperança de reformas e retorno em seis meses. Um projeto com uma nave central chegou a iniciar, mas parou pela metade. O projeto previa 20 bancas com hortigranjeiros, açougue, peixaria, fruteira e espaço para apresentações. Parou por falta de recuros.
Em 2008, outro projeto foi feito, buscando transformar no Mercado da Cultura e dois mini auditórios. Não seguiu adiante.
Em 2010, nova proposta previa a retirada do antigo presídio e instalou o camelódromo e reformou a praça, que foi concluída em 2013.
Novo projeto do Mercado Pedras Brancas começou a ser executado em 2017.

O QUE DIZ A PREFEITURA: Em nota a prefeitura, esclarece: “A Prefeitura recebeu o repasse de R$ 350 mil do Governo do Estado, recurso oriundo da consulta popular. Foi realizada a licitação da primeira etapa no valor de R$ 422.716,89, sendo que R$ 72.716,89 foi a contrapartida do Município. Foi realizada a licitação na qual a empresa vencedora não cumpriu os prazos ocasionando a rescisão contratual. Este processo administrativo é um pouco demorado pois precisa-se da aprovação do cronograma de vários setores. O recurso encontra-se em saldo de reserva, pois foi pago somente os itens dos serviços realizados. O Estado aprovou o novo cronograma e o mesmo está em fase de recurso com prazo para interposição até o dia 31/08/2020.

Todas as fases do processo estão devidamente publicadas no site guaiba.atende.net, em acesso a informação”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Receba nossas atualizações

51 99616 7059

  • Branca Ícone Instagram
  • arroba

© 2020 by Bittencourt Branding | Nova Folha Regional | All Rights Reserved