Pela primeira vez, Estado tem regiões em bandeira preta no mapa preliminar


A constante redução de leitos de UTI livres e o aumento de casos de contágio e de internação por coronavírus resultaram na primeira identificação de risco epidemiológico altíssimo desde que o modelo do Distanciamento Controlado foi implementado, em maio. As regiões de Bagé e de Pelotas foram classificadas, nesta sexta-feira (11/12), na bandeira final preta no mapa preliminar da 32ª rodada.

Das outras 19 regiões, apenas Cruz Alta recebeu classificação final de bandeira laranja (risco epidemiológico médio). As outras 18 estão na bandeira vermelha (risco epidemiológico alto).

A bandeira preta é a restrição máxima prevista pelo modelo de Distanciamento Controlado, e significa que tanto a capacidade hospitalar como o contágio por coronavírus alcançaram níveis críticos na região. Vale lembrar que bandeira preta não é o mesmo que lockdown.

Caso a classificação para risco altíssimo se mantenha no mapa definitivo, a ser divulgado na segunda-feira (14/12), as restrições mais rígidas serão aplicadas nas regiões de Bagé e de Pelotas a partir da terça-feira (15/12).


Situação de Guaíba

A cidade já teve 79 óbitos. 10 pessoas estão internadas e 153 em isolamento, O hospital Berço Farroupilha tem oito dos dez leitos de UTI ocupados. Dos 30 leitos clínicos, oito estão ocupados. Nesta semana, com a bandeira vermelha, Guaíba restringiu o horário do comércio, restaurantes, academias, entre outros.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS