top of page

Outro Olhar

A vida e os animais

Valmir Michelon/Professor e jornalista EMAIL: michelonfolha910@gmail.com




Aprendi a gostar dos animais conhecendo melhor São Francisco de Assis, o santo da paz, da ecologia e protetor dos animais. Sou de uma geração onde o nosso lazer de final de semana era caçar, pescar ou brincar de carrinho de lomba feito com pedaços de madeira e descer as lombas das estradas de chão no interior de Antônio Prado. Até hoje lembro com tristeza da vez em que matei um passarinho com bodoque carregado com uma pedra. Na época, tive uma mistura de alegria e tristeza. Atingi o objetivo, mas preferia ter errado o alvo e ter deixado o passarinho viver. Nos anos 70, era tradição na região as passarinhadas com polenta. Felizmente, essa realidade mudou.
Nos últimos anos os animais, principalmente cachorros e gatos, têm se aproximado de mim. O último cachorro que adotei estava amarrado com arame na grade de casa. Doente e faminto, adotei e depois tive que doar em virtude do espaço. Mais adiante, dois gatos encontrei na Ilha Pedras Brancas e foram adotados. Enfim, em cada casa que troco de moradia, encontro um ou mais gatos para acolher. O último foi a Zenit (nome de uma máquina fotográfica analógica, a primeira que pude comprar nos anos 90) que desapareceu por mais de 20 dias na virada do ano. Ela tornou-se mascote do nosso clube de fotografia. Felizmente, ela reapareceu nesta semana. Já estava perdendo a esperança, mas dei mais uma chance a ela (a esperança) e ela atendeu.



No retorno de viagem de quatro dias, comentei com uma amiga o quanto desejava chegar em casa e reencontrar a Zenit. Dito e feito. Ao abrir o portão estava ela me esperando. Difícil imaginar o motivo que leva os animais a se afastarem de nós, principalmente os gatos. Imaginamos mil coisas: se perderam no caminho de volta, alguém o levou ou foi uma opção deles...?
Mas em tudo na vida temos que ter a esperança. Acreditar nos reencontros, em dias melhores. Tinha esperança de que a Zenit voltasse. Aconteceu. Que esse ano seja melhor para todos e que o sonho e a esperança nos encorajem a lutar por uma vida, uma cidade e um mundo melhor.

Posts recentes

Ver tudo

Dia da Escola

Valmir Michelon/professor e jornalista Lembramos nesta sexta, 15 de março, o Dia da Escola. Por que existem escolas? O que eu poderia ter aprendido e não aprendi? A gente aprende a fazer perguntas ou

A vida e os números

Por Valmir Michelon/Jornalista Nunca fui dos números. Tenho dificuldade em lidar com eles. Mas ultimamente tenho dado um outro olhar para o assunto. Moro há mais de dois anos na rua Sete de Setembro

Opmerkingen


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page