top of page

O tempo único de 2022

Mesmo que o tempo seja uma ilusão de uma continuidade perene, sentimos sua realidade, o que nos faz acreditar em sua existência, pelo processo do envelhecimento que é um dos efeitos dentre outros, do próprio oxigênio que proporciona a vida e paradoxalmente acelera a existência.
A física determinista traz explicações complexas desses eventos em sucessão e sequência desta realidade. A quântica estabeleceu as incertezas quanto a unicidade dos eventos deterministas que ocorre no mundo visível, demonstrando teoricamente sua inconsistência no mundo invisível, afastando padrões da exatidão do tempo em relação ao seus efeitos.
A teoria da relatividade demonstrou que o tempo no universo não é igual para todos. Independente dos conceitos o tempo para nós é inexorável e a cada início de ano se convenciona mais um período de tempo único, para recomeçar novas possibilidades e oportunidades. Momento que se pede pela paz, saúde e esperança, cuja eficácia muito das vezes depende do nosso modo de ver e agir, compreendendo diferentemente o tempo passar.
O tempo é íntimo, nem sempre estamos na mesma hora que os outros estão, embora possamos estar juntos e os ponteiros do relógio marcarem para ambos o mesmo horário. Para os apressados ele é lento e as estações do ano para alguns são medidas pela temperatura do coração.
Portanto, os momentos do tempo de cada um não são iguais. O presente é uma mera aparência de uma outra realidade que não está no calendário. Uns ainda insistem ficar no passado e outros já estão no futuro. O certo é que esse tempo único, a qualquer momento pode ser o último. Portanto, todo instante é por demais importante, na palavra, na reflexão e nas boas intenções, em condutas e ações. Não deixe o tempo único se exaurir em vão, pois poderá que não haja outra oportunidade para o arrependimento ou perdão. Quantas vezes fomos surpreendidos pela última vez sem despedida, sem poder ter expressado nosso amor e gratidão, um boa noite, um afago, uma palavra, ou um pedido de desculpas, que há muito deveria ser dito que ficou amordaçado pelo orgulho.
Aquiles talvez tenha tido razão ao dizer que o ser humano é privilegiado ao possuir o que os Deuses Gregos não possuíam, a magia da possibilidade de ser o último instante. A presença desta consciência do instante único, talvez fizesse a humanidade ser melhor no agir. A dor da omissão no bem, dói mais que mal feito.
Platão disse que o maior injusto não é aquele que cometeu a injustiça, mas aquele que poderia tê-la evitado. Sejamos bons que o ano será bom. Bom ano a todos.

Jorge Claudio Cabral

Posts recentes

Ver tudo

Jorge Cabral

FALAR É FÁCIL FAZER É DIFÍCIL Jorge Cabral,Advogado e escritor. *Autor do livro Belchior - A história que a biografia não vai contar” Entre tantos aforismos, este é um dos mais recorrente do dilema d

Joge Cabral

HISTÓRIA PRESENTE DO PASSADO AVESSO Advogado e escritor Ainda pelas estradas do Nordeste, na região metropolitana do Recife no Estado de Pernambuco, avista-se a localidade de Jaboatão dos Guararapes

Coluna JorGe Cabral

Mundo volátil Jorge Cabral- Advogado e Escritor Atualmente vivemos num mundo volátil, cujas relações não possuem mais a densidade duradoura como em épocas passadas, não que isto tenha sido um retr

Comments


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page