O gato - Luiz Carlos Prati


Um gato vai passeando pelo telhado, sem perceber a lua o espiando e pintando o seu pelo de prata.

Segue a sua sina de fugir da rotina da casa quando algo o desagrada.

Faz das telhas onde pisa o caminho para a imensidão da noite, que aguarda suas caminhadas sem rumo certo, eis que não faz parte da sua rotina seguir apenas os ratos.

Estranho


De ti pouco conheço

Mas te reconheço

Com teu rosto universal

Que forma um ser.

Somos desconhecidos

Mas me identifico contigo

Na singeleza de um olhar:

- olhar que desvenda

A nossa razão de existir

De sentir que, afinal,

Somos irmãos.


Gotas do pensamento

- Os sonhos devoram a realidade.

- As mãos do relógio vão acariciando as horas, enquanto a vida, lá fora, escorre pelos caminhos do tempo.

- Aquele carneirinho distraído, fingindo-se de nuvem, está pastando nos campos do céu.

- De todos os atos, concreto é aquele que reflete o fato com todas as suas verdades, imune às versões.

- Caminhando no astral mais profundo, tropecei numa estrela e caí no colo do mundo.






Posts recentes

Ver tudo

Reflexões do Agora

Por Luiz Carlos Varella Prati MINHA CIDADE (Guaíba) Quando ando pelas ruas da minha cidade sempre tropeço na minha infância. É que as calçadas por ode andei ainda guardam meus primeiros passos. Mudanç

Reflexões do Agora

FINAL Por Luiz Carlos Varella Prati A pá que cava o buraco na terra e planta o grão na esperança do fruto, é a mesma que encerra uma vida, na sutileza da hora final da sepultura. MENINA/Por Luiz Carlo

Reflexões do Agora

Por Luiz Carlos Varella Prati FLAGRANTE Claridade e luz... A hegemonia sobre a escuridão! Uma sinaleira apagada, em contradição com o momento. Um bêbado distraído, em sua introspecção cruzando a rua.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS