Movimento pela Segunda Ponte teve papel importante nas obras

Presidente do Movimento da Segunda Ponte do Guaíba vai fiscalizar até a conclusão da obra

Um dos nomes importantes na luta pela construção da segunda ponte do Guaíba não estava na inauguração na última quinta, 10 de janeiro. Ele não fez questão de estar no ato que teve a presença do presidente da República Jair Bolsonaro, pois na sua visão a obra não está totalmente concluída. Foi pensando no desenvolvimento da Região Sul do Estado, pelo fim dos problemas provocados pelo içamento e constantes problemas na estrutura da ponte do Guaíba inaugurada em dezembro de 1958, que o morador de Eldorado do Sul Luiz Domingues, criava em 2006 o Movimento pela Segunda Ponte do Guaíba, uma entidade que não parou até que o projeto saísse do papel e continuará atento até a fim das obras previstas para 2021. As obras e a liberação do tráfego foi acelerada em virtude da batida de um navio na estrutura da ponte que deixou a região isolada.


Em entrevista ao jornal Nova Folha, Domigues disse pode atrasar a ponte dois dias após a liberação do tráfego. parou no meio da ponte, emocionou-se e chorou ao ver um sonho realizado. Foram muitas idas a Brasília, mais de 400 audiências públicas nestes últimos 14 anos, envolvendo Câmaras de Vereadores, Assembleia Legislativas e na Capital Federal. comentou.


Nas inauguração

O presidente Jari Bolsonoro chegou a descer de helicóptero em Eldorado do Sul, no campo do Atlético , caminhou alguns metros e comeu papel e disse que queria conhecer o “o gaúcho”, como ficou conhecido Domingos em Brasília, pela constantes idas e bater em diversos gabinetes de deputados. Segundo ele, ex-senador Sérgio Zambiasi teve um papel importante na luta pela Ponte como do atual Senador Lasier Martins que ajudou na liberação de recursos para as obras durante a execução.

A luta contra pedágios

Com a duplicação da BR 116 e da 290, ambos projetos em andamento, e o fim da das obras da Ponte, o Governo Federal realiza estudos para entregar a iniciativa privada a BR 116 entre Guaíba e Camaquã e a BR 290, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande. Existe a possibilidade da reativação da praça de pedágio em Eldorado do Sul para garantir também a manutenção da nova ponte do Guaíba. Não é justo que o Governo coloque verba pública , faz uma Ponte e entregue a iniciativa privada a manutenção com pedágio penalizando moradores de Guaíba e Eldorado do Sul”, comentou. Iremos manter contato com as prefeituras das duas cidades para que não haja pedágio e caso não conseguirmos esse pleito, vamos defender pela isenção dos moradores de Guaíba e Eldorado do Sul”, comento.

Caso tenhamos que ter novamente o pedágio e não conseguirmos a isenção, iremos tomar outas providências” assegurou.


INTEGRANTES DO

MOVIMENTO

PONTE DO GUAÍBA

Diretoria: Luiz Domingues/jornalista

Advogada, Alessandram Melnek;

Dr. Sérgio Luiz Costa.

Funcionário Público: Claudio Boukemhaugs (Cáu)

Jornalista: Daniel Ribas;

Empresário: Valmor Araújo.

Vereador: Ademir Marques (Chines).




ÚLTIMAS NOTÍCIAS