• Nova Folha Regional

Jorge Cabral

NEGACIONISTAS E NEGACIONISMO

De tempos em tempos surgem expressões que se tornam rotineiras, contaminando o vocabulário de algumas pessoas, como certas canções “chicletes”, cuja repetição fácil e de pouco conteúdo permanece em algumas bocas sendo mascadas mesmo sem sabor e gosto. São pronunciadas até em situações inadequadas, impulsionadas tão somente pelo modismo. Algumas retiradas das gavetas da língua prtuguesa, outras como neologismo diante da conveniência.

Hoje entre outras o negacionismo é a expressão da moda. Tem como significado aquele que nega a existência da realidade, às vezes comprovada pela ciência, ou consubstanciada pela opinião majoritária do bom senso e consenso. Assim temos hoje negacionistas afirmando que seus opositores praticam o negacionismo, vez que um e outro não conseguem enxergar-se a si próprio. A psicologia utilizou duas patologias que fazem o individuo não perceber o que enxerga para explicar algumas reações.

O Escotoma doença oftalmológica e Agnosia moléstia neurológica. A primeira é quando o indivíduo perde a capacidade parcial de enxergar ou tem ausência da imagem no campo da visão. Possui dificuldade para enxergar o que vê, distorce a realidade propositalmente embaçada. Nega, como alívio no enfrentamento do confronto com o que efetivamente acredita.

Sobre a negação, Freud já havia conceituado na sublimação de não aceitar às vezes o impossível, bem como tratou sobre a cegueira histérica da pulsão escópica da visão, analisada também por Jacques Lacan. A psicologia com base nesses ensinamentos dá dois exemplos clássicos. O casal que não quer enxergar a traição do outro, preferem a visão desfocada, desprezam a realidade como se não a existisse. Assim como alguns pais que não querem enxergar a orientação sexual dos filhos.

A Agnosia, a outra doença é uma espécie de amnésia perceptiva. O indivíduo perde a capacidade de reconhecer o que está vendo. Vê a imagem e não consegue interpretar o que vê, tais como objetos, pessoas, inclusive, familiares. Perde o conhecimento sobre o que vê embora enxergue bem. São outras duas pandemias de pessoa que não conseguem interpretar o que vêem.

Paradoxalmente, os negativistas e os que praticam o negacionismo são filosoficamente positivistas, pois não conseguem enxergar outra realidade que não seja suas observações sobre os fatos. Afinal disse o mestre maior, “olhos para quem quer enxergar e não somente para quem quer ver”. Aconselho aos que negam evidências que imediatamente façam um tratamento profilático com “Desnegativina”, antes que apareçam sintomas irremediáveis de consequências fatais. Ou será que vão negar a sua eficácia. Jorge Claudio de Almeida Cabral

Advogado e escritor
jorge.cabral@terra.com.br

Posts recentes

Ver tudo

Coluna Jorge Cabral

ROTULADORES É comum em nossas relações sociais, simpatizarmos ou não com certas pessoas na primeira oportunidade de convívio. Embora não haja justificativa, a priori, para que tenhamos tal reação. Nã

Jorge Cabral

DIMENSÃO, CONSPIRAÇÃO E TEMPO. O físico Carl Segan, ao explicar a dimensionalidade, apresentou para melhor compreensão, hipoteticamente a existência de dois planos: A bi e a tri-dimensionalidade

Coluna do Jorge Cabral

EM NOME DO PAI E DO FILHO Aprendi com um velho amigo, na época ainda jovem, que não basta dois jogadores chocarem-se ombro a ombro para que a jogada ou esse ato desportivo seja aceito como corret

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Receba nossas atualizações

51 99616 7059

  • Branca Ícone Instagram
  • arroba

© 2020 - 2021 by Bittencourt Branding and Books | Nova Folha Regional | All Rights Reserved.