top of page

Homenagens na Câmara de Vereadores


Foto Antônia Teixeira
Ocorreu na quarta-feira, 29, no Plenário da Câmara de Vereadores de Guaíba, a Sessão Solene homenagens a comemoração aos 44 anos do Lar Irmã Esther e o Título de Cidadã Guaibense para Marieta Pereira de Moraes, a homenagem foi de autoria do Vereador Manoel Eletricista.
Estiveram presente representando o Poder Executivo o Secretário, Ernani Chacrinha, representando o Legislativo presidindo a Sessão Solene a Vereadora, Carla Vargas, o proponente vereador, Manoel Eletricista, os vereadores Arilene Pereira, também amigos e família da homenageada e do Lar Irmã Esther

OS HOMENAGEADOS

Em 1979, Fernando Worm fundou o Lar Irmã Esther, Fernando formado em jornalismo, escreveu diversos livros: “Verá o Amanhecer”, “O Livro de São Francisco”, “Preces (que amenizam ou curam males da vida”. Sendo que três: (“Janela para a Vida”, “A Ponte-Diálogos com Chico Xavier” e “A Viagem”) foram em parceria com Francisco Cândido Xavier e Emmanuel.

Após o desencarne de Irmã Esther (em 23 de julho de 1973) e várias viagens a Uberaba, MG, para diálogos com Chico Xavier. Fernando Worm passou a questionar-se sobre valores materialistas que até então orientavam sua vida e começou a frequentar a Sociedade Beneficente Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, situada em Porto Alegre, junto com Mário Brígidi, seu amigo e companheiro de ideal espírita.

O Lar Irmã Esther foi fundado na tarde de 23 de julho de de 1979, na casa de Mário Brígidi em Porto Alegre, na Rua Frei Alemão, 104, Bairro Auxiliadora. Logo no início de 1980, Fernando Worm escolheu o local da construção do prédio para a nova sociedade Espírita Kardecista que surgia: seria na Rua São José, 473, bem no centro da cidade de Guaíba/RS. Atualmente, na sede do Lar Irmã Esther em Guaíba/RS, na rua São José 473 Centro, são realizadas diariamente Palestras públicas, Atendimentos espirituais, Atendimento fraterno, Passes diversos e o ESDE-Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita para todos membros e trabalhadores da Casa, em turno da tarde e noite. O LIE conta atualmente com a participação de 150 médiuns e trabalhadores voluntários, além de 04 funcionários regidos pela CLT . O LIE, em sua área cultural, conta com um Coral de 25 vozes, que já gravou dois CDs, bem como faz apresentações no LIE e em eventos da comunidade. Possui uma Biblioteca Espírita com cerca de 1.250 livros e que também é aberta para a comunidade bem como uma Livraria para venda de livros Espíritas. O ESDE (Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita) funciona toda segunda-feira tarde e noite e nos sábados a tarde.

Em meados de 1981 foi inaugurado o “Sopão São Francisco de Assis” que diariamente servia almoço aos carentes. No início comparecimento era de 15 pessoas. No ano 2000 o comparecimento passa para 40 a 90 pessoas por dia.

Em dezembro de 2003, foi inaugurado na Vila Logradouro, Guaíba/RS, o Lar Chico Xavier setor 3 do LIE. Atualmente é feita a distribuição de 55 ranchos mensais. Aos sábados são realizadas aulas de recreação, artesanato, evangelização infantil e de adultos e distribuição de 50 almoços aos presentes. São também distribuídas roupas aos carentes cadastrados. Já esta em funcionamento um pequeno brechó e implantada uma pequena biblioteca.

O LAR IRMÃ ESTHER é dirigido atualmente (gestão 2022/2025) por uma diretoria composta de Presidente, e três Vice-Presidentes, bem como o Conselho Deliberativo composto por 12 membros, e Conselho Fiscal composto por 6 membros, sendo toda esta estrutura como trabalhos voluntários.

Noêmia Andriotti Cezar Presidente do Lar Irmã Esther foi a representante a receber a placa em homenagem ao Lar.


A segunda homenagem da noite foi para a Senhora Marieta Pereira de Moraes

Nascida em 4 de Março de 1939, na cidade de Alegrete, é a terceira dos sete filhos de Osório Lopes Pereira e Eulibia Rodrigues Pereira. Cursou a primeira classe na Escola Municipal João Benício, passando a estudar, posteriormente, no Instituto de Educação Osvaldo Aranha, até concluir o curso de Magistério no ano de 1956, com então 17 anos. Com dezoito anos foi nomeada para trabalhar na primeira escola como professora primária, a Escola Demétrio Ribeiro, onde lecionou até 1967.

Marieta Pereira de Moraes desde sempre atuou ativamente junto à sociedade guaibense, contribuindo para a formação, desenvolvimento, caráter, boa educação, respeito mútuo, senso de responsabilidade e empatia das crianças e jovens.No Centro de Tradições Gaúchas Gomes Jardim, durante 10 anos, desenvolveu diversas funções na patronagem, como Vice-Patroa, secretária e tesoureira. Em substituição ao Patrão Paulo Oliveira, por motivo de doença, assumiu a Patronagem deste emblemático CTG, vindo a ser a primeira mulher “patroa” na 1ª Região Tradicionalista do Estado do Rio Grande do Sul.Dentre outras atividades por si desenvolvidas, de cunho cultural, acompanhou a Invernada de Dança Adulta, criou a Biblioteca Gomes Jardim e apoiou o ensino e a preparação de prendas para os concursos tanto no âmbito interno, como no âmbito estadual.Ministrou aulas de danças de salão a casais, permitindo assim que usufruíssem dos fandangos realizados naquela entidade. Presidiu a secretaria, tanto cultural, como campeira dos rodeios realizados pelo CTG Gomes Jardim e posteriormente da 1ª RT.


Comments


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page