top of page

GUAÍBA: 15 mil pessoas vivem na extrema pobreza

Na última década pobreza aumentou em 70% na cidade

Guaíba tem cerca de 15 mil pessoas em extrema pobreza. Os dados são da Secretaria de Assistência Social de Guaíba baseados no Cadastro Único que tem uma base de dados que serve para identificar e conhecer as pessoas e famílias mais vulneráveis e, assim, ajudar o Governo Federal a desenvolver políticas públicas voltadas para essa população. Segundo o Secretário Norberto Guimaraes que assumiu a secretaria há dez meses, na última década a probreza cresceu em 70%. Buscando resolver o problema, diversas ações municipais vem sendo tomadas para melhorar situação da população. mais carente da cidade. Foi criado o serviço de Vigilancia Socil Assistencial que faz avaliação e mapeamento da realidade social da cidade. No total a cidade tem cerca de 30 mil pessoas no Cadastro único, o que representa 30% da população.
Buscando melhorar o atendimento, a prefeitura tem como meta em 2023 criar mais uma Centro de Referência de Assistência Social(CRAS) na região Oeste de Guaíba, voltado ao loteamento do Logradouro, Pedras Brancas, bom Fim, Nova Guaíba, Sâo Francisco , entre outros.
Atualmente existem um CRAS no Centro que atende 77% das pessoas e na Zona Sul que atende 23%. O novo CRAS deve atender 33% das pessoas que hoje tem que buscar atendimento no Centro. Segundo Norberto, a zona oeste é a região com mais pessoas no Cadastro Único e terá um atendimento melhor, perto de casa. “Nosso objetivo e fazermos um atendimento mais equalizado”, disse o secretário. No CRAS as famílias contam com diversos serviços como fazer seu Cadastro Único; ter orientação sobre os benefícios sociais; fortalecer a convivência com a família e com a comunidade; ter acesso a serviços, benefícios e projetos de assistência social; entre outros como oficinas, cursos.

OUTRAS AÇÕES
O Secretário de Assistência Social ressalta diversas ações. Entre elas o Restaurante Popular com capacidade de atender diariamente 80 pessoas e tem atualmente uma média de 65 pessoas por dia que fazem as refeições. Agora a prefeitura estuda a possibilidade de levar o Restaurante Popular para os bairros. Outro importante serviço criado foi o Centro de Referência de Atendimento a Mulher (rua Santa Catarina, 81) que conta com diversos serviços como assessoria jurídica, assistente social e psicólogo.

Comments


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

bottom of page