• Nova Folha Regional

COVID-19 e o Distanciamento Social

Por Flávio Correa

Como bem sabemos a COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo vírus SARS-COV-2 e caracteriza-se pelo aparecimento de sintomas como febre, tosse seca e dificuldade respiratória. A doença pode ser transmitida por gotículas expelidas pelo doente na tosse ou no espirro, o que pode contaminar outras pessoas direta ou indiretamente, por objetos, que, ao serem tocados, e em seguida levando-se as mãos aos olhos, boca e nariz, podem também contaminar. Importante lembrar que os primeiros casos da doença foram registrados em Wuhan, na China, no final de 2019. Em março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou estado de pandemia da COVID-19. A doença, que também se apresenta de forma assintomática, pode evoluir para casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, requerendo cuidados médicos e podendo, inclusive, levar a óbito.


O grande número de mortes causadas por essa doença fez com que diversos países adotassem medidas para a sua contenção.O distanciamento social foi adotado por diversos países como uma forma de conter a propagação da COVID-19. Dentre as medidas que o compõem, podemos destacar: a necessidade de não formar-se aglomerações, já que a doença pode ser transmitida de pessoa a pessoa; a manunteção da distância de, no mínimo, 1, metro entre as pessoas (com uso de máscara); e o pouco ou nenhum contato físico, como apertos de mão, abraços e beijos. O isolamento do doente é uma das medidas também adotadas, no entanto, em alguns casos, a doença pode ser assintomática, e, assim, o indivíduo portador dela, nessa forma, não é diagnosticado e continua realizando suas atividades, o que pode fazê-lo transmitir o vírus para outras pessoas, inclusive para o grupo de risco.

O grupo de risco da COVID-19 inclui idosos e pessoas com problemas de saúde como diabetes e problemas cardiovasculares. Essas pessoas têm maior chance de desenvolver as formas mais graves da doenças, necessitando de atendimento médico especializado. Um grande aumento no número de casos entre esses indivíduos poderia desencadear um colapso no sistema de saúde. Lembre-se: a Organização Mundial de Saúde recomenda o distanciamento social como a melhor forma de evitar a disseminação da doença e complicações maiores, como pode ser observado em alguns países durante a pandemia de COVID-19.


Cuide-se e proteja-se!Um fraterno abraço aos leitores da Barra do Ribeiro, Jorge Bressan e Graziel Brau – Veres.


Opinião:
Atenção: o uso de máscara de proteção é uma medida essencial para a proteção do sistema respiratório em diversas ocasiões, como é o caso de trabalhadores expostos a agentes físicos, químicos ou biológicos que podem desencadear doenças.

Reflexão:

Tenha fé, pois acreditar que é possível é essencial para qualquer conquista.


Posts recentes

Ver tudo

UMA QUESTÃO SEMÂNTICA. E SÓ? - Walter Galvani

De vez em quando a gente se defronta com questões, algumas delas suficientemente assustadoras que podem nos levar às mais abstrusas e chocantes reações. Agora mesmo fiquei tentado a explicar esta inva

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Receba nossas atualizações

51 99616 7059

  • Branca Ícone Instagram
  • arroba

© 2020 by Bittencourt Branding | Nova Folha Regional | All Rights Reserved