• Nova Folha Regional

Coluna Jorge Cabral

ROTULADORES

É comum em nossas relações sociais, simpatizarmos ou não com certas pessoas na primeira oportunidade de convívio. Embora não haja justificativa, a priori, para que tenhamos tal reação. Não escondemos no caso da antipatia o desconforto. Os reencarcionistas atribuem à vidas passadas. Outras vezes, são provocadas obliquamente por sugestão de amigos, cujos comentários negativos sobre determinadas pessoas nos fazem prejulgá-las sem conhecê-las. Em muitos casos, depois verificamos que nossa impressão ou a sugestão que influenciou, estavam erradas.

Embora estudos da neurociência afirmam, como o ditado ensina “a primeira impressão é a que fica”, por mais que saibamos que a realidade seja outra. É quase como aquela máxima de atirar a porcaria no ventilador, depois de espalhada dificilmente é revertido o mal causado e o cheiro deixado. Em alguns casos permanece o estigma, bem como a baixa auto-estima, estimulando o efeito depressivo. Razão pela qual a sociedade passa por um processo de policiamento no que é dito, com aparente censura que na verdade não passa de um processo educativo impositivo, do que até pouco tempo era permissivo pela tradição, costumes e ignorância.

As redes sociais são pratos cheios de manifestações sem o limite com agressões no direito alheio. Tornaram-se fontes de desrespeito e agressões dos chamados carimbadores, lacradores e canceladores, que utilizam seus espaços para julgamentos sumários condenatórios. Decretam a exclusão de indivíduos do mundo, deletando-os como algo sem valor em seus pequenos mundos monodeístas. Stephen Hawking físico inglês aos 22 anos foi acometido de uma grave doença que lhe paralisou praticamente o corpo inteiro, inclusive, a fala.

Os médicos lhe deram dois anos de vida, mas sobreviveu por mais de cinqüenta anos e desenvolveu uma das maiores teorias sobre o universo. Escreveu livros a respeito do assunto praticamente somente com o movimento de um dos dedos. Talvez, se o tivessem rotulado de aleijado, não conheceríamos o seu nome, como foi ocaso do nosso maior escultor entalhador barroco, Antonio Francisco Lisboa, que entrou para nossa história, simplesmente como Aleijadinho. Hawking antes de parar de falar disse que a palavra enquanto no pensamento possui um significado, ao ser pronunciada recebe outro significado de maior intensidade.

Em época de lacradores, canceladores, carimbadores e rotuladores, sem dúvida a palavra tal qual a faca trazida pela mão, pode alimentar cortando o pão, ou mal empregada pode matar um irmão.

Jorge Claudio de Almeida Cabral

Advogado e Escritor

Posts recentes

Ver tudo

Jorge Cabral

A ética imoral Existem indivíduos que ocupam cargos públicos que quando aparecem produz uma certa náusea por seus comportamentos asquerosos, pois tomam atitudes contrárias da boa conduta, assim con

Jorge Cabral

SÌNDROME DE PETER PAN O clássico infantil do escocês James Matheus Barrie, escrito em 1902 conta a fábula de um menino que não queria crescer. Habitante de um país imaginário chamado Terra do

Jorge Cabral

JULGUES E SERÁS JULGADO O aforismo cristão de não julgar os outros, tem ao meu ver em sua acepção, que não devemos condenar os outros moralmente de modo objetivo, pois não temos a capacidade d

ÚLTIMAS NOTÍCIAS