a sombra escrita da imagem

71. HIPÓTESE A PARTIR DE UMA REFORMA NA RUA HILÁRIO RIBEIRO

{Altair Martins]

Escritor e professor


[foto de Leonardo Sessegolo]


Le Corbusier disse

mais ou menos assim:

desde que a casa e o homem

se levantam do chão

já não podem desmoronar.

É mais ou menos o que disse

Salvador Dalí: que sem as muletas

realidade nenhuma sustenta

o peso do sonho causado pelo voo

de uma abelha ao redor de uma romã

um segundo antes de acordar.


Isso quer dizer que,

sem linguagem ou imagem,

o que entendemos por gente e cidade

se terraplana,

e é assim que tombam

os prédios sobre as pessoas,

dissolvidas sem nome

em nome da multidão.


Isso quer dizer

que ainda sem imagem ou linguagem

o dia se despareda

na areia infinitamente pesada

das pessoas sem rosto

entre cidades

onde não crescem ruas nem casas.


Digo o mesmo de mim:

passo por baixo de escoras

do que vejo, já vi e misturo;

caminho entre escoras

do que falo, discuto e escuto

e escrevo amparando estruturas

enormes demais

pra reter com as mãos

ou suportar com o olho.


Então quer dizer que (talvez)

imagem e linguagem sejam

escoras (do edifício-gente)

contra a força da gravidade.


Confira o áudio do autor

[Altair Martins]https://drive.google.com/file/d/1lKvuzSDWp1QOuXFkkN0JFb4Ktyec8Utc/view?usp=sharing


ÚLTIMAS NOTÍCIAS