Jornal Nova Folha Regional | Guaíba e Região

Segunda-feira, 15 de Julho de 2024
odonto macedo
odonto macedo

Recortes Cotidianos

Junho para celebrar

 Junho é um mês que nos faz celebrar relações

Natália Carvalho
Por Natália Carvalho
Junho para celebrar
JUrban, https://pixabay.com/
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

 Junho é um mês que nos faz celebrar relações. Já tivemos Dia dos Namorados, que nos fala sobre o amor, que se não for amor romântico, pode ser o próprio, que é fundamental existir para que o amor o outro também exista. Temos também as festas juninas, que nos recordam os reencontros das famílias e dos amigos para comemorar o Dia de São João, que normalmente se estende pelo mês de julho também.  
O Dia dos Namorados já passou, e ao menos nas minhas redes sociais, foi uma data marcada por flores, surpresas e declarações. Muito legal ver esse sentimento tão bonito publicizado. As datas comemorativas existem para que possamos lembrar da importância das pessoas – os ritos têm essa função. Foi muito legal ver os amores sendo valorizados em espaços onde normalmente costumamos ver tragédias e sensacionalismo. 
O amor romântico nos faz lembrar que o amor-próprio é fundamental, porque dificilmente uma relação a dois resiste quando o amor-próprio não existe. Afinal, para ter sucesso como dupla, é necessário se sentir bem na individualidade. É muito comum vermos pessoas que passam a vida em busca de um amor e não conseguem encontrar e, quando simplesmente resolvem parar a busca, olhar para dentro de si e o amor da vida simplesmente aparece. 
Como esperar que alguém vá nos valorizar, se nós mesmos não fizermos isso primeiro? Como esperar que apareça alguém que me admire e respeite, se eu mesma não fizer isso? Quem chegar, precisa ser para somar. Sempre digo que se um relacionamento não for à base de parceria, de incentivo mútuo, de admiração e respeito, ele não tem a menor necessidade de existir – e isso vale para todas as relações. É triste demais estar em uma relação apenas para suportar. Todo mundo merece muito mais do que isso. Passamos por tantos momentos e merecemos ser felizes, não apenas existir para ir levando do jeito que dá. 
Se estamos bem, se estamos felizes, com amor-próprio, com amor romântico ou então se precisamos dar uma animada, é hora de reunir a turma de familiares e amigos para celebrar a festa junina, relembrando velhos tempos de infância, com muita diversão, guloseimas e risadas. Celebrar com as pessoas que amamos é o que temos de mais bonito. 

 

Comentários:
Natália Carvalho

Publicado por:

Natália Carvalho

Meu nome é Natália Carvalho, tenho 35 anos. Quando pedem para falar sobre quem somos, a primeira versão que vem é a profissional: sou publicitária, mestranda em comunicação. Trabalhei em agências de comunicação e publicidade, depois fui...

Saiba Mais

Fale com a Redação!