>Mais de 48 mil eleitores  não realizaram recadastramento

Mais de 48 mil eleitores não realizaram recadastramento

BIOMETRIA

Em Guaíba, apenas 37% dos eleitores realizaram o recadastramento biométrico. Ou seja, mais de 48 mil eleitores devem nas próximas semanas comparecerem no Cartório Eleitoral ou no posto de recadastramento que funciona na Câmara de Vereadores. Conforme a chefe do Cartório Eleitoral de Guaíba, Fernanda Natacha Marques, é impotante que o eleitor não deixe para a última hora, quando terá que enfrentar filas e transtornos. Atualmente, a demora para fazer o procedimento é em média de sete minutos. “Quem não fizer o recadastramento, além de perder o título de eleitor, terá problemas no CPF, para estudar ou viajar”, alertou Fernanda.
O Cartório Eleitoral, junto do Fórum, na Nestor de Moura Jardim atende das 12h às 19h e no Posto da Câmara de Vereadores, das 13h às 18h.
Desde 11 de março deste ano, os eleitores de 49 municípios do Rio Grande do Sul estão convocados a comparecerem aos Cartórios Eleitorais ou Centrais de Atendimento ao Eleitor de suas cidades para efetuarem o cadastramento biométrico e a atualização de dados no cadastro eleitoral. Quem não se apresentar à Justiça Eleitoral terá seu título eleitoral cancelado. Os cidadãos devem estar munidos de documento de identidade e comprovante de residência para realizar o procedimento. Aqueles que já efetuaram o cadastro biométrico, ainda que fora de seu domicílio eleitoral, estão dispensados da obrigatoriedade de comparecer aos postos de atendimento. Desta forma, evita-se filas e faz-se com que o procedimento de cadastramento biométrico, responsável pela maior garantia de segurança no voto, seja mais rápido.
O sistema de agendamento do atendimento, disponível no site do TRE-RS, também agiliza esse processo. A ferramenta informa, ainda, se os cidadãos precisam ou não comparecer aos postos de atendimento, bem como se há alguma multa a pagar por ausência a eleições anteriores.
PRIMEIRO TÍTULO
Jovens que fizerem 16 até outubro do ano que vem já podem fazer o título. Quem completar 18 anos, até as eleições de 2020, é obrigado a realizar o título.